12 de Janeiro de 2013

A Game of Thrones

Acabei de ler, pela segunda vez, este Game of Thrones, da série de fantasia Song of Fire and Ice, de George R. R. Martin. Desta vez fi-lo em inglês e ainda bem que o fiz porque o texto é muito melhor. A tradução portuguesa está muito bem escrita (o português é de qualidade, o ritmo de leitura muito rápido e próximo do original) mas desvia-se em estilo, uma vez que o original usa alguns termos ingleses mais arcaicos que dão um certo glamour ao texto (por exemplo: em vez de escrever "I'm going to eat my breakfast" Martin escreve "I'm going to break my fast").
Martin cria um elenco enorme de personagens, todas elas credíveis e interessantes, usando um estilo de escrita que eu chamo "à lá Dan Brown" ou seja, pequenos capítulos, que contam a história através dos olhos de uma só personagem, com personagens distantes fisicamente, deixando o acção em suspense no fim do capítulo, fazendo com que o leitor devore o livro.
A saga segue a família Stark de Winterfell pelo reino de Westeros e mais algumas personagens com importância, por outras partes do mundo.
O pai, Eddard Stark, Senhor de Winterfell (equivalente a um conde, com um largo domínio sob as suas ordens mas vassalo de um rei), a mãe, Catelyn Tully, filha mais velha do Senhor Hoster Tully de Riverrun, os filhos Robb, Bran e Rickon, as filhas Sansa e Aria, e o filho bastardo de "Ned" Stark, John Snow vêem, literalmente, a vida a andar para trás quando o Rei, Robert Baratheon (que, poucos anos antes depôs Aerys II Targaryen, porque o seu filho,  Príncipe Rhaegar Targaryen, raptou a irmã de "Ned", Lyanna, que estava prometida a Robert), "convida" "Ned" para ser a Mão do Rei (aquele que governa quando o Rei, por alguma razão, não o pode fazer. Como Robert preferia caçar e beber, a Mão do Rei, efectivamente, Reina). Eddard tenta recusar a grande honra mas no fim Robert é Rei e "Ned" aceita. A partir daqui os Starks confrontam-se com as intrigas e jogos de corte entre várias Casas e alguns opositores singulares, correndo, todos os Starks, perigo de vida.
Duas personagens importantes do próximo livro, Daenerys Targaryen e John Snow, começam a crescer neste Game of Thrones, mas irei dar conta delas noutro livro.
E o mais impressionante é que, para um livro de fantasia, só há sugestões da mesma. Dragões e mortos vivos são lendas de um passado não muito distante (cerca de cento e cinquenta anos) e aquilo que nos prende à história são os jogos de corte que não são tão fantasistas assim.
Pouca fantasia é melhor do que esta.

4 comentários:

  1. Não li mas se é ao estilo de Dan Brown, quando tiver oportunidade vou ler. É com certeza o meu estilo de leitura.;)

    ResponderEliminar
  2. Mesmo! Quem só conhece a séri~e de TV, não deve deixar de ler! E quem não conhece também!
    Paula

    ResponderEliminar
  3. ALELUIA!
    Que saudades, pá! Já li, ou melhor devorei, mas não com a tua rapidez e aguardo ansiosamente pelo regresso da série!
    Gostei do teu resumo, apanhou a essência. continua esse excelente trabalho!
    Beijokas :D

    ResponderEliminar
  4. Podem emprestar para eu devorar tambem, mas o escrito em Portugues,que em Ingles é muito a frente. :)

    ResponderEliminar